A Evolução dos Sapatos de Salto

Uma das paixões de 10 a cada 10 mulheres são os sapatos de salto alto. Os sapatos de salto nos mantém lindas, altas, com postura e “fazem milagres”. Mas você sabe de onde surgiu o sapato de salto alto? E sabe como se deu a evolução dele?

O Surgimento e O Avanço do Calçado

O homem na pré-história não tinha preocupação quanto aos seus calçados. Ele andava apenas com a roupa no corpo, sem proteção nos pés. Porém já nessa época o homem sentiu a necessidade de um objeto que protegesse os pés pois, em suas caçadas, ele se enfiava na mata que tinha galhos e materiais que podiam lhe cortar. A partir de então surgiu a primeira ideia de um calçado.

Sapato de Salto

Sapato de Salto

Com o avanço histórico do homem e o surgimento de aldeias e sociedades, juntamente também o surgimento das hierarquias, o sapato teve algumas mudanças. Com o surgimento de sociedades e hierarquias, podemos classificar a população em classe alta e classe baixa, onde a classe alta são os membros do clero, da monarquia, os senhores feudais e os comerciantes e a classe baixa são os escravos e trabalhadores rurais.

  • Calçado da Classe Baixa

Já nessa época existia uma diferença para essas duas classes. Os membros da classe baixa não tinham muita opção de calçado pois praticamente viviam para trabalhar, então deveriam prezar o conforto para movimentos bruscos e caminhadas longas. Seus calçados eram baixos, fechados e de material confortável, geralmente de tecido (algodão) ou de couro. Os sapatos eram fechados para que os pés não fossem machucados nas plantações. Esses sapatos se assemelham às sapatilhas usadas nos dias de hoje.

  • Calçado da Classe Alta

Os membros da classe alta já tinham uma certa variedade de calçados. Para usar em casa, mas principalmente para ser usado com o pijama, o calçado era como um chinelo de dedo, duro, feito de madeira ou algo semelhante. Este não tinha salto pois era para ser usado dentro de casa.

Já os calçados para serem usados para passeios e afins (os ricos não trabalhavam, eles tinham quem trabalhasse para eles) tinham saltos que se assemelham aos nossos atuais tamancos e plataformas. Esse salto existente tinha uma explicação: para as pessoas que viviam naquela época, quanto mais dinheiro você tinha, mais você tinha que ostentar e uma das formas que você podia ostentar a sua riqueza era através de suas roupas, usando mangas e saias muito longas, que chegavam a arrastar no chão. Para que as roupas não ficassem arrastando no chão e nem se sujassem com tanta facilidade (até nos dias de hoje é feio e considerado antiético a pessoa estar suja), os saltos foram criados.

Quando o salto foi inventado, ele era usado por homens e por mulheres. Hoje em dia, se um homem for visto usando salto alto, a sua imagem é logo associada à imagem de um homossexual.

A Evolução dos Saltos Altos e Suas Funções

Mesmo com toda essa explicação histórica, pesquisadores encontraram um salto alto numa tumba do Egito que data de 1000 anos antes de Cristo. Esses saltos encontrados provavelmente pertenciam ao faraó ou a alguém de sua família (assim como explicamos anteriormente).

Na Grécia antiga, com o surgimento das peças de teatro que eram apresentadas no coliseu, foi criado o costume de os atores usarem saltos para as apresentações teatrais, que tinha a função de diferenciar o status social dos personagens.

Prostitutas, concubinas, gueixas e acompanhantes eram forçadas a usar saltos para identificarem sua posição social, além de, por serem muitos altos (os saltos mediam de 15 a até 70 centímetros de altura), evitar a fuga das mesmas.

Curiosidades

Curiosidades

No século XVII mulheres que usassem saltos altos para seduzir um homem ou para induzir que o mesmo se casasse com ela era considerada feiticeira (o poder do salto alto).

No século XIX os americanos começaram a importar diretamente dos bordéis franceses as sandálias de saltos altos. Os homens tinham um maior interesse por mulheres que usassem saltos, o que fez com que o salto fosse ganhando aos poucos a todas as mulheres.

Pelo salto ter ganhado fama novamente na capital francesa, muitos sapateiros e estilistas foram se formando ali para produzir os calçados. Isso contribuiu para que Paris fosse batizada como uma das capitais da moda, sendo o berço deste. Dali surgiram estilistas (em termos de sapato) importantes de calçados, como Pinet (o criador do salto que leva o seu nome) e Worth. A partir de então os saltos foram aumentando, diminuindo, afinando, engrossando, até chegar na diversidade de calçados que temos hoje em dia. E você pode apostar que existe uma grande cartela de calçados para escolher. Vamos conhecer alguns modelos?

Modelos de Calçados de Saltos Altos

  • Salto Cone: existindo em diversas alturas, a sandália que tem o salto cone tem um cone invertido na parte do salto. A parte mais fina toca o chão e a base do cone fica colada ao calcanhar.
  • Salto Sabrina: o sapato com um salto menor, mais curto e fino. A altura do salto não passa de 2 centímetros e a espessura do mesmo não passa de 0,4 polegadas na parte onde encosta com o chão. Podemos ver esse salto no filme “Bonequinha de Luxo”. Pode ser fechado ou aberto, sua diferença se dá realmente no salto. Em alguns locais é mais conhecido como salto Carretel.
  • Prisma: também conhecido como salto de ponteira, o salto prisma tem três faces planas que formam um triângulo na parte onde toca o chão (entre o salto e a base do pé).
  • Cubano: o salto cubano é um salto largo e desce para o chão na mesma grossura da base do calcanhar. Esse salto geralmente tem 5 centímetros de altura e de diâmetro. É muito usado por dançarinas de tango.
  • Agulha: o temido e adorado por todas as mulheres, esse salto deixa qualquer mulher muito elegante e com uma postura impecável. Salto alto, fino, com altura mínima de 5 centímetros e espessura máxima de 1,5 centímetro.
  • Anabela: o salto Anabela é semelhante ao tamanco, mas o tamanco tem uma altura igual da ponta do pé ao calcanhar, o salto Anabela faz com que a ponta do pé encoste no chão.

Além destes saltos citados, existem muitos outros tipos de saltos. Peep toe, scarpin, stiletto, salto vírgula, salto Louis… Cabe a você, que conhece como ninguém seu próprio estilo, escolher qual salto combina melhor com suas roupas e qual salto não vai lhe machucar (vale lembrar que dependendo da altura do salto, o salto machuca sim). Escolha o seu e viva nas alturas.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Sapatos

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *