Estilistas da Louis Vuitton

A grife francesa de luxo Louis Vuitton é uma das mais valiosas e importantes do universo da moda. Uma das marcas que faz parte da história da moda e que marcou muitas décadas com as suas inovações ao mesmo tempo com a sua tradição. Boa parte desse sucesso se deve ao trabalho dos estilistas que fizeram parte da história da marca.

Conheça mais da história da famosa LV e descubra algumas curiosidades sobre os estilistas que se consagraram ao longo de muitos anos de bolsas, malas e roupas que passam fácil de três dígitos. Não são muitas marcas que tem filas de espera de compra para itens tão caros.

Louis Vuitton – O Fundador e Primeiro ‘Estilista’ da Marca

O fundador da grife, Louis Vuitton, nasceu em 1821 na região de Jura que fica próxima a fronteira da França com a Suíça. De uma filha muito humilde de moleiros e carpinteiros, Vuitton, decide aos 14 anos empreender uma viagem a pé (cerca de 400 km) até Paris, capital da França.

Vuitton se qualificou aprendendo a trabalhar com madeira e dessa forma conseguiu um trabalho de aprendiz numa fábrica de baús de viagem que eram as malas da alta sociedade da época. O então jovem aprendiz resolveu criar algo que fosse prático e útil, mas também bonito.

O conceito de uma mala bonita foi pioneiro nessa época, em 1851 Vuitton já tinha construído um nome e era levado para Palais des Tuilleries para embalar as bagagens da imperatriz Eugênia sempre que imperador francês Napoleão III precisava viajar.

Maison Louis Vuitton Malletier

No de 1854 ele fundou a Maison Louis Vuitton Malletier na Rua Neuve-des-Capucines na região central de Paris. Já na sua maison LV criou o conceito de mala a prova d’água, aquelas que são revestidas por uma lona encerada impermeável. Esse novoo material era menos restritivo que a pele de animais e também oferecia um cheiro melhor para as malas.

Nessa época ele também passou a usar ponteiras de metal nas malas o que lhes tornou mais resistentes. Mesmo numa maison LV ainda realizava trabalhos sob encomenda para os mais ricos e abastados. Em 1855 a oficina foi transferida para Asnières-sur-Seine, que fica a cerca de 8 km de Paris.

Foi em 1858 que LV produziu as primeiras “malles plates” que eram malas de tampa plana diferentes dos baús usados até então. Ele passou a revestir as malas com a sua assinatura em cinza. As malas eram feitas de madeira, cobre, zinco e lonas impermeáveis, o trabalho artesanal só vinha a somar nessa equação.

Os Imitadores e o Trabalho de Georges Vuitton

A empresa cresceu muito e em 1870 o filho de Louis, Georges Vuitton ajudou o pai a abrir lojas fora da França. Conforme o tempo passava e a marca crescia precisava se preocupar cada vez mais com as imitações. Como forma de combater os imitadores Georges Vuitton que herdou o talento do pai começou a trabalhar com diferentes padronagens como a “Damier” que imita um tabuleiro de damas além da aplicação da inscrição “marque L. Vuitton déposée”.

Em 1896 Georges Vuitton criou o padrão dos monogramas das letras LV que ainda hoje fazem parte dos produtos da marca. Essa foi uma tentativa de diferenciar os produtos da marca das imitações. Georges também criou os fechos invioláveis que oferecem mais segurança nas viagens.

Gaston-Louis Vuitton

A Louis Vuitton ganhou o mundo na primeira metade do século XIX e em 1936 Georges Vuitton faleceu deixando a empresa para seu filho Gaston-Louis Vuitton. O grande feito de Gaston-Louis foi o de criar um tecido impermeável à base de linho, PVC e algodão que era mais maleável que até hoje é utilizado nos produtos da marca. Durante as décadas de 1970 e 1980 a Louis Vuitton começou a sua expansão para a Ásia.

Bernard Arnault – LVMH (Louis Vuitton Moët Henessy)

Foi em meados da década de 1980 que a Louis Vuitton começou a sua virada de marca de bolsas para se tornar uma grife completa. Em 1987 o magnata francês Bernard Arnault comprou a marca da família Vuitton e começou a construir o maior conglomerado de marcas de luxo do mundo, LVMH (Louis Vuitton Moët Henessy).

Os Estilistas da Louis Vuitton

A partir de 1996 a marca Louis passou a lançar tendências de moda e para essa virada chamou sete grandes estilistas: Helmut Lang, Azzedine Alaïa, Vivienne Westwood, Isaac Mizrahi, Romeo Gigli, Manolo Blahnik e Sybilla. O trabalho desses estilistas foi dar uma cara nova para os acessórios icônicos da marca. Entretanto esse primeiro passo não deu muito certo.

Marc Jacobs

Para renovar a LV, em 1997 Arnault, contratou o estilista norme-americano Marc Jacobs. O estilista criou a primeira coleção de roupas, sapatos, joias e relógios da grife. Quando chegou a Paris, Marc era um estilista conhecido nos EUA, mas ainda desconhecido na Europa.

Logo em sua primeira temporada a frente da LV, Marc, mostrou o seu talento e transformou as bolsas da grife nas grandes queridinhas do mercado de luxo. Uma grande inovação proposta pela grife tradicional foram as bolsas grafitadas em 2001 por Stephen Sprouse.

Ainda sob o comando de Jacobs foram criados trabalhos em patchwork pela artista inglesa Julie Verhoeven e até mesmo foram inseridos desenhos de estilo mangá nas peças pelo desenhista Takashi Murakami. Marc Jacobs fez a marca crescer 80% nos seus anos a frente da criatividade de grife. Após 16 anos trabalhando na LV, Jacobs, resolveu deixar o seu cargo de estilista.

Nicolas Ghesquière

O estilista francês Nicolas Ghesquière aceitou um grande desafio quando aceitou ser o estilista da LV no lugar que era de Jacobs. Ghesquière é um dos favoritos dos fashionistas e diferente do antecessor prefere um visual mais minimalista e sem tanta extravagância.

A nova cara, dada por Ghesquière, para a grife é de peças mais justas, estruturadas e com a cintura marcada. O novo estilista buscou deixar claro que não pretende investir em propostas muito teatrais para seus desfiles. Parte do trabalho de Ghesquière se concentra na mistura de texturas e materiais.

Ghesquière foi formado por Jean Paul Gaultier e é reconhecido como um dos mais talentosos de sua geração. No ano de 1997 se tornou herdeiro de Cristobal Balenciaga um dos principais nomes da moda. O estilista permaneceu 15 anos na Balenciaga reinventando o seu estilo, em 2012 deixou a maison e permaneceu sem apresentar desfiles até ser contratado pela Louis Vuitton.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Estilistas

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *